segunda-feira, 12 de julho de 2010

Bipalium kewense





Jardim das Abadias, Figueira da Foz.

Bipalium kewense é o nome científico de uma espécie de verme achatado pertencente ao grupo dos Terrícola, os platelmintes terrestres de vida livre (não-parasita). Trata-se do maior platelminte de seu tipo, chegando a 60 centímetros de comprimento. É um predador de pequenos animais como moluscos e vermes menores e costuma ser encontrado em solos húmidos. Assim como todos os platelmintes, ele pode ser cortado, ou partido em vários pedaços e cada pedaço dará origem a um novo indivíduo inteiro.
Acredita-se que seja nativo do Sudeste Asiático, mas foi espalhado pelo mundo trazido acidentalmente em navios e hoje pode ser encontrado em vários locais, incluindo: América do Norte, Austrália, ilhas do Caribe, América do Sul, África e Madagáscar (e, claro está, na Europa, em Portugal, onde este foi fotografado).
Origem do texto: Wikipédia.


5 comentários:

JM disse...

Nunca tinha visto nada assim! Impressionante!

Serra disse...

Eu também nunca tinha visto nada assim! A primeira vez que vi foi há uma semana atrás mas como não tinha a máquina comigo fotografei com o telemóvel e ficou muito desfocado. Hoje tinha a máquina e vi dois. Demorei até conseguir identificar o bicho mas consegui! Ao pesquisar na net descobri que há destes vermes, tropicais, cheios de cores. Fazem lembrar os nudibranquios tropicais.

Anzu disse...

Thanks for your observation.
I'm no match for this insect.
(@Д@;

Joanne disse...

Que bicho mais estranho!!! Mesmo o meu tipo de verme......yuck!!!

Serra disse...

@ Joanne
Achei mesmo que ias adorar! hehehe